Especificações das linhas Kiddo Katana


Nossas espadas estão divididas em 5 linhas distintas, de acordo com a lâmina que possuem. Cada linha utiliza uma combinação de aço e estilo de construção específica. Confira abaixo todos os detalhes de cada uma das linhas. Para visualizar fotos das linhas clique aqui.

Speed Series
Indicação: Tameshi leve (frutas, verduras, galhos verdes de até 2cm de diâmetro)
  • Formato da Lâmina: Shinogi Zukuri com 1 Hi (sulco)
  • Estilo de construção da Lâmina: Maru
  • Formato do Kissaki (ponta): Chu-kissaki
  • Mune: Ihori
  • Nakago: Futsu c/ Haagari e mekugi-ana
  • Hamon: Decorativo
  • Afiação: Manual
  • Material da Lâmina: Aço Alto Carbono AISI 1060
  • Comprimento da Lâmina (Nagasa): 72 cm
  • Comprimento total da Lâmina (Nagasa+Nakago): 96 cm
  • Largura da Lâmina: 31 ~ 21 mm
  • Espessura da Lâmina: 8 mm
  • Material do Tsuba/Fuchi/Kashira:
  • Liga de Alumínio (pintada)
  • Material do Habaki: Latão usinado
  • Material do Tsuka: Madeira + couro de arraia legítimo (samegawa)
  • Comprimento do Tsuka: 30 cm
  • Material do Saya: Madeira laqueada
  • Sageo (encordamento): Algodão
  • Bokuro (bolsa): Algodão
  • Peso da Espada: 1,2 kg (aprox.)

Fury Series
Indicação: Tameshi médio (garrafas PET, bambu verde, galhos verdes, esteiras, wara)
  • Formato da Lâmina: Shinogi Zukuri com 1 Hi (sulco)
  • Estilo de construção da Lâmina: Shihozume
  • Formato do Kissaki (ponta): Chu-kissaki
  • Mune: Ihori
  • Nakago: Futsu c/ Haagari e mekugi-ana
  • Hamon: Decorativo
  • Afiação: Manual
  • Material da Lâmina: Folded Steel com Aço Alto Carbono AISI 1060 + AISI 1050
  • Comprimento da Lâmina (Nagasa): 72 cm
  • Comprimento total da Lâmina (Nagasa+Nakago): 96 cm
  • Largura da Lâmina: 31 ~ 21 mm
  • Espessura da Lâmina: 8 mm
  • Material do Tsuba/Fuchi/Kashira: Ferro (pintado)
  • Material do Habaki: Latão usinado
  • Material do Tsuka: Madeira + couro de arraia legítimo (samegawa)
  • Comprimento do Tsuka: 30 cm
  • Material do Saya: Madeira laqueada
  • Sageo (encordamento): Algodão ou algodão cetinado
  • Bokuro (bolsa): Seda brocada
  • Peso da Espada: 1,2 kg (aprox.)

Fierce Series
Indicação: Tameshi médio (garrafas PET, bambu verde, galhos verdes, esteiras, wara)
  • Formato da Lâmina: Unokubi Zukuri com duplo hi (sulco)
  • Estilo de construção da Lâmina: Maru
  • Formato do Kissaki (ponta): O-kissaki
  • Mune: Ihori
  • Nakago: Futsu c/ Haagari e 2 mekugi-ana
  • Hamon: Decorativo
  • Afiação: Manual
  • Material da Lâmina: Aço Alto Carbono AISI 1095
  • Comprimento da Lâmina (Nagasa): 73 cm
  • Comprimento total da Lâmina (Nagasa+Nakago): 97 cm
  • Largura da Lâmina: 31 ~ 21 mm
  • Espessura da Lâmina: 8 mm
  • Material do Tsuba/Fuchi/Kashira: Cobre envelhecido com detalhes prateados e/ou dourados
  • Material do Habaki: Latão usinado com detalhes em baixo relevo
  • Material do Tsuka: Madeira + couro de arraia legítimo (samegawa)
  • Comprimento do Tsuka: 30 cm
  • Material do Saya: Madeira laqueada
  • Sageo (encordamento): Algodão ou algodão acetinado
  • Bokuro (bolsa): Seda brocada
  • Peso da Espada: 1,2 kg (aprox.)

Power Series
Indicação: Tameshi pesado (feixes de madeira, bambu seco, esteiras com miolo de madeira, ossos, etc.)
  • Formato da Lâmina: Shinogi Zukuri
  • Estilo de construção da Lâmina: Shihozume ou Maru
  • Horimono (gravação decorativa): opcional
  • Formato do Kissaki (ponta): Chu-kissaki
  • Mune: Ihori
  • Nakago: Futsu c/ Haagari e 2 mekugi-ana
  • Hamon: Decorativo
  • Afiação: Manual por 12 processos
  • Material da Lâmina: Folded Steel AISI 1050 + 1075 ou Folded T10
  • Comprimento da Lâmina (Nagasa): 72 cm
  • Comprimento total da Lâmina (Nagasa+Nakago): 96 cm
  • Largura da Lâmina: 31 ~ 21 mm
  • Espessura da Lâmina: 8 mm
  • Material do Tsuba/Fuchi/Kashira: Cobre envelhecido com detalhes prateados e/ou dourados
  • Material do Habaki: Latão usinado com detalhes em baixo relevo
  • Material do Tsuka: Madeira + couro de arraia legítimo (samegawa)
  • Comprimento do Tsuka: 30 cm
  • Material do Saya: Madeira laqueada com detalhe em couro de tubarão (opcional)
  • Sageo (encordamento): Algodão ou algodão acetinado
  • Bokuro (bolsa): Seda brocada
  • Peso da Espada: 1,3 kg (aprox.)

Extreme Series
Indicação: Tameshi pesado (feixes de madeira, bambu seco, esteiras com miolo de madeira, ossos e treinos de contato)
  • Formato da Lâmina: Shinogi Zukuri
  • Estilo de construção da Lâmina: Shihozume
  • Horimono (gravação decorativa): opcional
  • Formato do Kissaki (ponta): Ko-kissaki, Chu-kissaki ou O-kissaki
  • Mune: Ihori
  • Nakago: Futsu c/ Haagari e 2 mekugi-ana
  • Hamon: Real (têmpera yaki-ire tradicional japonesa)
  • Afiação: Manual por 14 processos
  • Material da Lâmina: AISI 1075 + T10
  • Comprimento da Lâmina (Nagasa): 72 cm
  • Comprimento total da Lâmina (Nagasa+Nakago): 96 cm
  • Largura da Lâmina: 31 ~ 21 mm
  • Espessura da Lâmina: 8 mm
  • Material do Tsuba/Fuchi/Kashira: Cobre envelhecido com detalhes prateados e/ou dourados
  • Material do Habaki: Latão usinado com detalhes em baixo relevo
  • Material do Tsuka: Madeira + couro de arraia legítimo (samegawa)
  • Comprimento do Tsuka: 30 cm
  • Material do Saya: Madeira laqueada com detalhe em couro de tubarão (opcional)
  • Sageo (encordamento): Algodão ou algodão acetinado
  • Bokuro (bolsa): Seda brocada + caixa revestida em seda
  • Peso da Espada: 1,3 kg (aprox.)
  • Acompanha kit de manutenção e suporte de mesa

Produtos substitutos



Muitos clientes nos perguntam onde encontrar no mercado os produtos para limpeza de katana a preços menos exorbitantes que os praticados nas lojas especializadas ou sem a burocracia da importação. Pois bem, aqui segue uma pequena lista com algumas opções de substitutos facilmente encontrados em farmácias ou supermercado e com preços bem acessíveis. Aproveite!

Óleo Choji
O óleo tradicionalmente utilizado para a manutenção das nossas tão estimadas lâminas nada mais é que um óleo mineral puro. Sendo assim, qualquer óleo mineral puro preserva a lâmina tanto quanto aqueles que vem no frasquinho importado com tampa de rolha. Você pode comprá-los na farmácia de manipulação, envasados sob encomenda, ou industrializados. Nunca deixe de conferir (ou salientar ao vendedor) que o produto não contenha água ou óleo vegetal na composição. Entre os industrializados, sempre recomendo o Johnson's Baby Óleo Puro (embalagem rosa), que além de proteger, deixa um cheirinho de bebê na minha espada.

Papel de Arroz
Este é um insumo que tenho muita pena de gastar. Isso porque os kits de manutenção geralmente trazem 3 ou 4 folhas apenas e para uma boa limpeza você utiliza pelos menos 2. A solução que encontrei para este impasse foi utilizar lenços de papel sem perfume. Sim, estes lenços que vendem em farmácia em caixinhas de papel ou embalagens plásticas de bolso. Eles são extremamente eficientes, mas você deve tomar cuidado na hora de comprá-los: Compre somente SEM PERFUME e SEM DESENHOS. Verifique na embalagem se além de papel puro e simples o fabricante adiciona algum corante e/ou fragrância. Nunca sabemos que tipo de substâncias um cheirinho de lavanda pode esconder. Por precaução, escolha sempre o mais simples/puro.

Uchiko
O pó de polimento pode ser substituído por talco puro. Dessa vez, compre na farmácia de manipulação para ter certeza de não aplicar nenhuma substância além de talco mineral na sua espada. Como o produto é vendido por peso e o pedido mínimo geralmente é mais do que você vai precisar, talvez seja interessante dividir a compra com seus colegas de dojo. O talco não é tão eficiente quanto o uchiko autêntico no quesito polimento, mas elimina umidade e óleo antigo muito bem. Faça uma trouxinha com uma camiseta de algodão velha para pulverizá-lo.

A Kiddo Katana vende o kit de manutenção de katanas da foto acima com o martelinho Mekugi-Nuki, o pulverizador de Uchiko, papel de arroz, paninho de algodão e óleo Choji, tudo acondicionado dentro da caixinha de madeira.

Marcadores:

Treino de Corte




Charles Betito é cliente da Kiddo Katana e está usando no vídeo uma katana da linha Fierce com lâmina em aço 1095. Obrigado por compartilhar o vídeo, Charles.

Terminologia das katanas



Boshi - o hamon do kissaki
Fuchi - anel ornado na parte superior do tsuka
Ha - fio da lâmina, geralmente em metal mais duro que o restante da espada
Habaki - colar da lâmina
Hada - grão da lâmina obtido pelo processo de forja chamado 'folded steel'
Hamon - linha na lâmina que mostra o encontro entre o ha e o mune
Hi - sulco na lâmina
Ho - estrutura de madeira do tsuka
Kashira - adorno na extremidade inferior do tsuka
Kashira-gane - orifício da kashira
Kissaki - ponta da lâmina
Ko-shinogi - curva do shinogi no boshi
Koiguchi - boca da bainha (saya)
Kojiri
- extremidade inferior da bainha
Kurikata - orifício na lateral do saya onde se prende o sageo
Mekugi - pino de bambu que prende a lâmina ao cabo
Menuki - ornamentos abaixo do tsuka-ito
Mune - dorso da lâmina
Mekugi-ana - orifícios no nakago por onde passam os mekugi
Mono-uchi - porção superior da lâmina
Nakago - alma da lâmina
Sageo - cordão para prender o saya ao obi
Same-hada - textura do samegawa
Samegawa - couro de arraia ou de tubarão que reveste o tsuka
Saya - bainha de madeira
Seppa - anéis entre o tsuka e o tsuba e entre tsuba e o habaki
Shinogi - a linha que divide a lâmina em toda sua extensão
Shitodome - acabamento decorativo no kurikata
Sori - curvatura da lâmina
Tsuba - guarda-mãos
Tsuka - cabo
Tsuka-maki - a arte do encordamento do tsuka
Tsuka-ito - o encordamento no tsuka
Yassuri-me - marcas ásperas no nakago
Yokote - a linha entre o kissaki e o restante da lâmina

Marcadores:


As nihonto (lit. Espada Japonesa) são as mais tradicionais armas de corte do Japão. Elas são categorizadas em diversos tipos de acordo com seus tamanhos e métodos de fabricação. O tipo mais conhecido é a katana, tanto que para muitos ocidentais a palavra virou erroneamente sinônimo de espada japonesa e é usada para designar qualquer tipo de nihon-to.

A unidade de medida utilizada na categorização das nihon-to é o shaku e corresponde a 30,3 centímetros.


Daito - Espada Longa
Para pertencer à categoria Daito, a lâmina precisa medir mais do que 2 shaku em linha reta entre a ponta da espada (kissaki) e a base da lâmina (munemaki). Pertencem a esta categoria:

Tachi
Ancestral da katana, o tachi (espada) é muito similar à sua sucessora. As diferenças se encontram apenas no modo de 'vestir' a espada e nos adornos. O tachi era usado suspenso na cintura, com o fio da lâmina virado para baixo. Seus adornos são mais ricos, abusando dos dourados e das cores vivas.

Katana
A katana é um sabre de lâmina curva e fio em apenas uma das faces. Durante séculos foi "a alma do samurai" segundo o shogun Tokugawa Ieyasu. Diferentemente do Tachi, as katanas tem adornos mais sóbrios e são 'vestidas' presas ao obi (faixa na cintura) com o fio voltado para cima (estilo buke-zukuri). A katana, em conjunto com a wakizashi formava o daisho (lit. grande-pequeno), as armas símbolo dos guerreiros japoneses.

No-Dachi
No-dachi significa 'espada de campo' e também é conhecida como 'katana de três mãos'. Geralmente usada à cavalo, esta nihon-to é significativamente maior que a katana e o tachi, e sua lâmina pode alcançar 3 shaku (90,9 cm).

O-Dachi
Também conhecida como o-tachi. a 'espada grande' ou 'espada enorme' era geralmente tilizada com fins religiosos e media mais do que 3 shaku. Pela similaridade da pronúncia, a o-dachi é muitas vezes é confundida com a no-dachi mas são nihon-to diferentes.



Shoto - Espada curta
As 'espadas curtas' medem entre 1 e 2 shaku em linha reta entre o munemaki e o kissaki. São elas:

Ko-dachi
O prefixo 'ko' significa curto enquanto dachi é outra forma de tachi. Literalmente, uma ko-dachi é um tachi (espada) curto. Diferentemente da wakizashi, a ko-dachi era utilizada sozinha, geralmente por pessoas de estatura menor. Elas diferem também na curvatura (o ko-dachi é mais curvo) e no comprimento do cabo (tsuka).

Wakizashi
O wakizashi era o par curto da katana. Desenvolvido para ser um complemento do sabre longo, o wakizashi era usado em combates em florestas e castelos - onde o comprimento da katana prejudicava a movimentação - ou em técnicas com duas espadas.


Tanto - Adaga
Chama-se tanto uma arma de corte cujo comprimento da lâmina seja inferior a 1 shaku. Em alguns períodos da história do Japão, alguns samurais utilizavam-no em conjunto com um tachi ou substituindo o wakizashi no daisho. As mulheres também costumavam carregar uma adaga conhecida como kaiken para autodefesa.

Naginata
Apesar de não ser de fato uma espada, a naginata é considerada parte da família das nihon-to por seu estilo de forja e montagem. Montada em um cabo comprido, a naginata é o correspondente japonês da alabarda ocidental.

Marcadores:

Tipos de Kissaki


Ko-kissaki
Ko significa literalmente pequeno. Uma ko-kissaki portanto, é uma 'ponta curta" ou 'ponta pequena'. Este estilo foi muito usado nos Tachi (avô da katana) no século XII, especialmente em lâminas mais longas (±80cm).

Chu-kissaki
Mais uma questão de formato do que de tamanho, apesar da tradução literal ser 'ponta média'. A Chu-kissaki tem a largura e a comprimento bastante semelhantes, sendo o comprimento levemente maior. É o estilo mais comuns nas katanas.

O-kissaki
'Ponta grande' ou 'ponta longa'. Este estilo de kissaki possui o comprimento visivelmente maior que a largura. Começou a ser utilizado no século XIV e é mais comum em lâminas grandes, acima de 90cm de comprimento.

Ikubi-kissaki
Estio curto em que a largura e o comprimento são praticamente iguais ou o comprimento é menor que a largura. Tem uma aparência mais dura e firme. É o estilo típico dos Tachi do século XIII.

Kamasu-kissaki
A característica principal deste estio é a linha que divide o kissaki do resto da lâmina: ele é reto ou quase reto. Este estilo é chamado de kamasu independente do comprimento do kissaki. Bastante delicado, este tipo de kissaki costumava quebrar em batalhas e caiu em desuso no século XIV.

Um pouco de história...



A espada foi a arma mais usada no Japão medieval, principalmente após sua unificação pelo Shogun Tokugawa Ieyasu (início do séc XVII), período de muitos duelos entre samurais. Tão grande era sua importância que foi declarada privilégio exclusivo da classe guerreira em 1588. “A espada é a alma do samurai”, disse Tokugawa Ieyasu.

Um samurai era facilmente reconhecido pelas ruas por portar duas espadas presas ao obi, uma longa, a Katana (de 60 a 90 cm), usada nas lutas em locais amplos, e uma menor, a Wakisashi (de 30 a 60 cm), para espaços fechados (castelos, florestas). O Daishô, nome dado ao conjunto, representava o estatuto máximo dos samurais, simbolizando o orgulho e emblema do guerreiro. Havia uma terceira arma, o Tanto, uma faca fina que ficava escondida e era usada só em emergências.
A história da Katana está ligada à história do Japão e ao desenvolvimento das técnicas de luta. Sua denominação muda conforme o período ao qual as peças pertencem.

Jokoto - ano 795
Koto - (espadas antigas) 795-1596
Shinto - (espadas novas) 1596-1624
Gendaito - (espadas contemporâneas) 1876-1953


Jokoto
Durante o período Jokoto (800 d.C.), as espadas usadas eram retas, com fio simples (a Chokuto) ou duplo (Ken) e pobremente temperadas. Não havia um desenho padrão e eram atadas à cintura por meio de cordas. Evidências históricas sugerem que elas eram feitas por artesãos chineses e coreanos que trabalhavam no Japão.

Koto

A partir do período Heian (794-1185), surge o termo Nipponto ou Nihonto, que significava “espada japonesa” (nippon=japão, to=espada). A mudança no estilo de luta criou a necessidade de alteração no seu formato. Não se guerreava mais a pé, mas sim a cavalo. As espadas tornaram-se longas, curvadas, com uma base mais larga e forte e uma ponta bem fina. As espadas desta época são chamadas de Tachi e representam a categoria das antigas espadas ou Koto.
Neste período, as inscrições nas espadas derivavam de motivos budistas, representando a forte ligação do cuteleiro com a religião e com seu trabalho. Foi criado o método de forjar com a superfície extremamente dura e o núcleo macio.
O período Kamakura (1185-1333), com o Japão sob domínio da classe guerreira, foi considerado a época de ouro da espada japonesa. Muitas espadas consideradas tesouro nacional foram produzidas neste período.
A Katana (a clássica arma dos samurais) surgiu no período Muromachi. Com os feudos em guerra, enquanto os exércitos cresciam, os soldados a cavalo se tornavam mais raros e a força principal vinha daqueles que combatiam a pé. Variando entre 60 a 90 cm no comprimento e com lâmina de largura uniforme, eram mais fáceis de carregar e mais rápidas para sacar.

Shinto
Era Edo. Iniciou-se o governo de Tokugawa e, apesar das armas de fogo já fazerem parte do armamento dos exércitos, as espadas ainda eram produzidas e de forma ainda mais refinada, com a matéria-prima mais acessível e a troca de experiência entre os cuteleiros que passaram a viajar com os exércitos. A espadas deste período são conhecidas como espadas novas.
Esta fase foi curta, pois com a unificação interna do Japão, foi instituída uma lei proibindo o porte de espadas pelos samurais. Soma-se a isto a inflação e a queda na qualidade do aço produzido, piorando a qualidade das espadas.

Gendaito
Espadas feitas a partir da era Meiji são chamadas de espadas modernas ou Gendaito. Estas foram feitas na maior parte para os oficiais militares japoneses, para rituais e ocasiões públicas. Apesar de possuírem as mesmas formas de uma espada tradicional, não tinham as características principais do artesanato (feito a mão) e do aço não industrial.

Marcadores:


    Conheça nossos produtos à pronta entrega e pague no cartão de crédito em até 12x com garantia e toda a segurança do MercadoPago.

    Veja diversos modelos de espadas comercializados pela Kiddo Katana.

    Follow @kiddokatana